quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Uso óculos...


Nem sei o que ando sentindo.
Coisas tão supérfluas e tão profundas ao mesmo tempo.

Exaustão de ouvir as mesmas coisas, de saber das mesmas coisas e de continuar na mesma situação, sempre esperando que o final seja diferente.
Parecendo uma adolescente louca e sem um pingo de juízo na cabeça, que vive num mundo de ilusão.
É isso que não sou, e é isso que realmente estão pensando que sou eu.


Fico pensando o quanto eu fugia e ele inventava qualquer desculpa para que eu ficasse ao seu lado, mesmo que não seja num sentindo tão amplo dessa palavra.
Fico relembrando quantas vezes economizeii razão e gastei emoções, prazeres, desejos...
A vida não é somente isso.
Não posso pensar como se fosse apenas um presente que me satisfaz e que depois que venha a avalanche.

Não entendo como ainda isso não terminou, como não se acabou ou simplesmente se desgastou.
É uma história realmente sem nexo.
Pele é ao mesmo tempo a pior e a melhor coisa que existe entre duas pessoas.


Ao contrário de pensamentos alheios, eu tenho sim noçao de tudo que está me acontecendo.
Não vivo em plena cegueira como muitos acham.

A questão é que tenho consciência e ainda assim, me deixo ser escrava de seus desejos mais sórdidos. E fazia dos seus e meus desejos, uma vontade, sempre crendo que o meu maior desejo pode ser realizado algum dia qualquer.


Espero que essa incerteza, essa sensação de vontade realizada, possa passar e eu possa seguir minha vida sem esse impecílio que me prende!