terça-feira, 14 de junho de 2011

~'. Querer

~'. Perdida entre os desejos mais fieis.
A sombra da dúvida ainda enche o espaço que nos separa.
E nos faz pensar se esse é mesmo o caminho certo.
E quando todo aquele pesadelo parece ter fim, as lembranças sempre voltam pra te angustiar, sacudir, remexer... trazendo com ela a bendita esperança que até agora tinha sido dada como morta.
E essa esperança, de que tudo dê certo, que tudo se encaixe, que tudo aconteça, não me deixa.
E quando eu a deixo, alguém vem correndo me tratar de lembrar e me força a reconquistá-la.
A esperança volta com uma força incalculável.

Eu realmente acredito em tudo que diz estar passando, em toda essa confusão, angústia guardada aí dentro.
Mas quando a raiva me toma, eu só procuro demonstrar força e orgulho.
E na realidade não é isso que prevalece, eles existem, mas o meu amor se sobrepõem.
E esse amor que me toma totalmente, deixa bem claro o meu querer.
O querer que inventei pra mim!
O querer que é meu.
Eu sei bem o que quero, e quando se sabe das coisas, fica bem mais fácil resolvê-las.
E vamos sim tentar resolver, vamos sim dar continuidade a algo que nunca deveria ter sido interrompido, vamos sim viver juntos, vamos sim nos amar.
E acima de tudo, provar pra nós mesmos que podemos sim viver em paz, com harmonia e amor!
É isso que eu quero...

sábado, 11 de junho de 2011

~'. Só por hoje!

~'. Lutar contra os seus desejos mais fortes, mais poderosos e mais sinceros não é lá o que eu chamaria de tarefa fácil.
Ando assim, lutando contra tudo que mais quero.
Você.
Pensamentos divergentes, momentos que sempre me assobram,uma verdadeira guerra de braços onde o objetivo principal é o querer mútuo.
Mas ninguem dá o primeiro passo.
Ninguém quer estender a mão.
E sinceramente, eu não irei fazer isso.


Na sua estante
Pitty


Te vejo errando e isso não é pecado,
Exceto quando faz outra pessoa sangrar
Te vejo sonhando e isso dá medo
Perdido num mundo que não dá pra entrar


Você está saindo da minha vida
E parece que vai demorar

Se não souber voltar ao menos mande notícias
Cê acha que eu sou louca
Mas tudo vai se encaixar

Tô aproveitando cada segundo
Antes que isso aqui vire uma tragédia


E não adianta nem me procurar
Em outros timbres, outros risos
Eu estava aqui o tempo todo
Só você não viu



Você tá sempre indo e vindo, tudo bem
Dessa vez eu já vesti minha armadura
E mesmo que nada funcione
Eu estarei de pé, de queixo erguido

 
Depois você me vê vermelha e acha graça
Mas eu não ficaria bem na sua estante

Tô aproveitando cada segundo
Antes que isso aqui vire uma tragédia

E não adianta nem me procurar
Em outros timbres e outros risos
Eu estava aqui o tempo todo
Só você não viu



Só por hoje não quero mais te ver
Só por hoje não vou tomar minha dose de você
Cansei de chorar feridas que não se fecham, não se
curam
E essa abstinência uma hora vai passar...