Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2010

~'. Moh...

O meu amor chegou sem eu perceber, sem eu nitidamente ver...
Sem eu sentir. Ele veio aos poucos... Conquistou todo tipo de amor que poderia ser construído dentro de mim. Passou por todas as fases. E só assim ele pode aparecer. E só assim ele pode ser tornar visível. E só assim, eu pude despertar e ver que meu amor, sempre andou lado a lado comigo. O que seria mais extasiante do que isso? A descoberta de uma grande amor... Não há extravagância, não há nada fora do comum. Apenas as respostas pra questões nunca respondidas por mim. Esse laço é singular, é composto, é abstrato, é estranho, é amor! Amor, ao qual não abrirei mão. Amor, que durará e se eternizará...

~'. Selinho!

~'. Bom gente, ganhei esse selinho da  Bihh Dias e dedico a todos os que eu estou seguindo. Podem pegar, se sintam a vontade!

~'. Vamos lá

~'. Não sei se a palavra certa seria raiva, pra o que estou sentindo.
Na verdade eu nem sei como eu estou me sentindo. Talvez angústia fosse a denominação correta. Arrependimento não, porque faria novamente. Mas aquela sensação de culpa prevalece. O que pra mim não era nada no começo, agora quando descoberto pareceu inacreditável a olhos alheios. Meu Deus, fui tão errada assim? Menti, fato. Mas menti por preocupação, menti pra poder dar cuidado, atenção. Faltei um dia de trabalho, porque meu amor estava doente, no hospital. Precisava ficar com ele, me sentia na obrigação. Pois sempre que acontece comigo, é ele quem esta do meu lado. Será que mereço ser crucificada por isso? Quem nunca faltou um dia de trabalho ou nunca mentiu, que atire a primeira pedra! Vamos lá.

~'. Estarei do seu lado.

~'. Como posso ajudar alguém que se encontra na mesma situação que já estive algum dia, e nem eu mesma consegui me ajudar?
Nem eu mesma consegui esquecer, consegui deixar pra trás?
Eu ainda não sei quais atitudes tomarei pra deixar as coisas mais claras, mais leves. Mas eu o farei.
De qualquer modo, de qualquer jeito.
Ela não pode se entregar assim, se culpar a todo instante sem pelo menos ter noção de que isso não deveria estar sendo feito.
Que esse não seria o melhor caminho a ser seguido.
A culpa.
Eu a ajudarei.
Tentarei amenizar essa dor que a todo instante insiste em cravar no seu peito, insiste em sangrar, em fazer doer.
Quando a dor faz parte de um futuro melhor, ela deve ser sentida e acompanhada a cada instante, pois ela tem um propósito maior, e a mais dia ou menos dias cessará e dará lugar a uma alegria digna de ser vivida por tudo que superou, por tudo que já se passou.
Mas e quando existe essa faca cravada no peito, sem um futuro promissor? Sem nada em troca, apenas m…

~'.Dor.

É incrível como as pessoas que você mais gosta, são as que mais te machucam.
Sabe aquela amiga, que você faz tudo por ela, cuida, ajuda, coloca pra cima quando precisa, estar sempre do lado? E ela insiste em virar e remexer no que está cicatrizando.
Ela insiste em te lembrar a todo momento, o que dói, o que sangra, o que não te agrada.
Isso é crueldade.
Isso é falta de senso.
Isso me entristece, mim deixa pensando em como as coisas são.
Enquanto você só pensa em amortecer a dor que ela sente, ela insiste em amplificar a sua, com comentários a todo momento.
Preciso tomar uma atitude e resolver essa situação.
Já está em volume máximo e não posso mais suportar!

~'. Como eu gosto....

Como eu gosto de poder sentir o seu cheiro, de ter seu pescoço ao alcance do meu nariz.

Como eu gosto quando você me dar aquele beijo esquimo e fica bastante tempo com a cabeça junto a minha.
Como eu gosto quando você me faz cócegas, mesmo quando eu mando parar.
Como eu gosto quando ficamos deitados na cama, minuto a minuto pertubando o outro, tentando derrubar da cama e quando tiver perto de cair, segurar com toda força.
Como eu gosto quando chega e me dar aquele beijo bom.
Como eu gosto quando acorda, e vai me fazer um carinho, um beijo na buchecha, na testa antes de sair pra trabalhar.
Como eu gosto quando me carrega e me imprensa de todos os lados.
Como eu gosto da sua mão na minha, da sua boca na minha, do meu corpo no seu.
Como eu gosto quando me abraça e me olha com aquela cara de sono.
Ah, como eu gosto de você!
É, eu gosto de você e nada que eu fale vai resumir isso.