quinta-feira, 22 de maio de 2008

Crise de identidade!


Não consigo identificar o que sinto.
Amor...
Amizade...
Carinho...
Paixão...
São tantos sentimentos envolvidos. E isso me desespera a cada segundo vivido.
Não consigo demonstrar que mudei..
Por não admitir alguns atos alheios que julgo absurdo e sem nexo, me esforço ao máximo para não tomar certas atitudes. O que me vem acontecendo é que estou mudando de uma forma tão rápida, que quando me dou conta já mudei. Já faz algum tempo que tento esconder minhas mudanças, por achar que não faz sentindo, por pensar demais nas pessoas e decidir que elas já estão acostumadas com meu jeito de ser, minhas tolerâncias, meus atos... Não tenho direito de mudar tão de repente e excluir todos os limites que impus, que sempre aceitei... Estou vivenciando a verdadeira crise de identidade!
Estou chegando a conclusão que estou dando um valor supremo a alguns e esquecendo do que me faz bem, do que eu quero e não consigo possuir por isso.
Tento e não consigo falar... Por medo de está pedindo demais, por medo de estar me envolvendo de uma forma extrema na vida dos outros, e enquanto isso vivo sufocada, obrigada a viver da maneira que hoje, não é o meu objetivo.
Ciúmes..
Odeio ciúmes, o abomino.
Luto tanto pra não sentir e até um certo tempo me convencia que não o sentia.
Pois é..
Esse sentimento é mesquinho, absurdo...Como podemos nos sentir apropriados de um ser qualquer? Mas ao mesmo tempo, é como uma pequena luz oscilando no painel de um carro, demonstrando que algo está acontecendo, algo está diferente... Sempre tentando te alertar.
Há tantas coisas que tento encobrir, mas que no fundo sei que possuo, sei que não posso viver com a ausência de tal. Realmente não sei porque não ouço o que o mundo grita pra mim a cada instante. Não sei porque não aceito de vez e tento aprender a conviver com tudo que me é dado.
Assumo pra mim que tenho instintos..
Assumo pra mim tudo que foi citado acima.
Mas as vezes, só isso não basta.
Eu só preciso me auto-aceitar e poder expor isso sem medo das críticas.
Eu preciso voltar a ser como antes, caso não aceite o que me tornei!


Liberdade!




Perguntas impróprias..
Palavras curiosas até demais..
Onde você estava?
Você não tem noção do perigo?
Ausência de paz me contorna nesses momentos.
O que consegue extinguir uma boa parte da paciência que possuo.
Controle....Sufocoo..
Conseguem me transportar para uma prisão sem grades, sem chaves, sem muros...
Erros, erros, erros.. Caminham passo a a passo com o meu cotidiano e disso tenho plena consciência. A exclusão de possíveis quedas e tropeços da minha vida, não é a melhor opção a ser seguida, e ninguém tem minha admissão para me substituir nessa decisão.
Nada como viver meus momentos felizes.
Aceitar os tristes...
Curtir as novas experiências e sempre está preparado para perder.
Pontos negativos já reconhecidos, não precisam ser citados.
Isso desgasta, mais do que brigas numa relação.
Isso irrita, mais do que ter estudado para uma prova e nenhum assunto ter caído.
Meu reconhecimento pelo que sou, é ano-luz mais nítido do que qualquer um possa enxergar.
Pensar que conhece, não é conhecer.
Ninguém consegue ser tão previsível quanto acham.


Controle excessivo, indiferença multiplicada!




quarta-feira, 21 de maio de 2008

Prazer, fantasia!


Para alguns, assunto constrangedor, pecaminoso.
Para outros nada fora do normal, ato que proporciona prazer intenso.
Sexo!
Algo da natureza humana e nele não há algum bicho de sete cabeças. Sexo é a complementação do amor. Uma arte que não se encaixa com um desconhecido qualquer, mas sim com alguém que você goste, alguém de confiança.
Não há motivos para ter vergonha sobre algo que todos ou "quase" todos desfrutarão.
Sexo bom é sexo seguro!
Por isso. cuidados devem ser tomados.
Uma fantasia que demora minutos, ás vezes segundo inesquecíveis. É o meio de libertar aquela paixão incontrolável de uma forma completa.
É quando te tomam por inteiro e naquele momento se tornam apenas um.
Nunca tive nenhum tipo de vergonha ou medo algum para falar sobre isso.
O que penso e o que acho, não me trás constrangimento nenhum.

°Tudo que eu preciso!


Só eu sei o que venho guardando
Sem saber que iria ser só pra você,
E ainda guardo, pois o mundo não vê!
Visões diárias..
Carinhos múltiplos...
Felicidades alheias...
Tudo me lembra o que não posso possuir com você, e a certeza do não poder me leva a acreditar que há ausência de sentimento. Porém, sei o tamanho do erro que essa certeza representa.
Há tantas coisas que não posso dividir com você!
E isso parece conseguir anular o que vivemos.
Além de estarmos sempre juntos, sempre penso em você como algo inalcansável.
Sempre correndo, nos escondendo!
Mentira constante, que de tanto ser vivenciada está se tornando real. E isso não é tudo que eu preciso!
Nada passa de uma ilusão...Quando tentamos encobriro que sentimos..
Ás vezes me parece necessário expor meus sentimentos, minhas felicidades..O que ultimamente não vem acontecendo!
Calma coração, não se desepere!
Eu sei que algo me espera do outro lado.
Um encontro casual, um dia qualquer, talvez encontre alguém.
Só não sei onde onde, nem quando e nem o momento exato.
Há tanta coisa que preciso dividir...
Um segredo qualquer..
Um carinho, o relato do meu dia, uma cartaa..
Uma música, uma amor..
Minha vida.
Meu amor cadê você que nunca chega?
Com a falta ou presença de minha vontade, você tem a cura pro meu vício.
Querendo ou não, ontem... Quando a noite estava tão fria e quando a falta se multiplicava, você estava do meu lado.
E além de transparecermos ausência de sentimento entre nós.
De uma forma implícita ou não, eu sinto que eu te amo,
E que desde a algum tempo, não consigo viver longe de você!
E isso, é quase tudo que eu preciso!