Pular para o conteúdo principal

Universo paralelo.

~'. Eu sou aquela mulher que sempre foi diferente, e que agora parece tão igual.
Aquela que sempre conheceu o universo masculino, que sempre conviveu com ele, que sempre conversou, entendeu, compreendeu, aceitou, deu conselhos...
Aquela que sempre andava lado a lado e não se importava com o pensamento de mulheres alheias.
Eu sempre conversava sobre as coisas mais assustadoras para as mulheres, numa maior naturalidade.
Na realidade, eu sempre gostei de coisas de homens...
Sempre admirei pilotos de fuga, ou até mesmo quem imagina ser um desses.
A falta de cautela, a rapidez, a presença de visão periférica, o auto-controle, a velocidade...o ouvido apurado me deixa esplêndida.
Sempre almejei e almejo tudo isso.
Sempre gostei de futebol, quis entendê-lo, aprender a jogar (pena nunca ter aprendido a jogar).
Não sei explicar a emoção de um estádio lotado, onde arrepios percorrem o meu corpo a cada grito, a cada sincronidade num grito de guerra, ou num gol.
Na realidade, o universo masculino me consquista de uma forma avassaladora.
E por compreender tanto, eu não sofria tanto em relação a eles.
Além de um esforço abusivo, eu entendia e até hoje tento em alguns momentos fingir que entendo.
Me pergunto, porque me deixei corromper pelo meu universo.
Porque ainda não sou aquela, que conversa, que entende, que é admirada.
Infelizmente, essa coisa chamada "emoção" desencandeou uma mudança repentina na minha vida.
Ela fez com que eu fosse meu próprio Judas, mesmo que não por inteiro.
São dois universos paralelos, eles não se tocam, mas tem de andaar em sincronia.
Claro, sempre existe algo que foge do controle e da igualdade de todos.
Enfim, hoje nem tenho mais nada pra dizer, são tantas coisas que foge do meu controle poder arrumá-las de forma que a entendam.
Amanhã. talvez...

Comentários

acho que você não é mais aquela porque, perdoe-me, mas achei oportuna a frase, você não é mais aquela porque "nada é certo, exceto que, tudo que você sabe pode mudar"

Postagens mais visitadas deste blog

~'. Meu amor...Mais um ano.

A dimensão da sua importância na minha vida é nítida, pra mim, pra você e pra todos que nos rodeiam.
Esse dia é muito especial pra mim, como sei que é mais que especial pra você também.
Não sabe como fico feliz, por mais um ano em sua vida.
Por mais 365 dias desfrutando ativamente de sua vida, e você da minha.
Espero que tenha aprendido ou que comece a entender, o que é importante pra você e o que não é nem tanto. Que aprenda a dar o verdadeiro valor na dose certa ao que você tem que dar valor.
Mais um ano de experiências, que espero que sejam bem aproveitadas e que realmente sejam chamadas de EXPERIÊNCIAS, que você possa ter aprendido e que apenas repita futuramente o que for bom e o que te traga sucesso.
Sucesso, esse eu te desejo aos montes. =)
Sonho em te ver formado, homem feito, feliz e bem sucedido.
E com um pouco de modéstia espero me ver ao seu lado, também formada, mulher feita, feliz ao seu lado e é claro, bem sucedida.

Que DEUS tire todas as pedras do seu caminho e sempre…

~'. O bendito do ciúme

~'. Ciúmes...
Esse sentimento precisa ser tratado, lapidado e quando alguém descobrir como se faz isso por favor, me avisa!
A mulher precisa ter segurança, de se sentir a dona da situação.
Os homens acham que só pelo fato de estar namorando, casado ou em algum relacionamento, já provou pra ela que pode ter toda a segurança do mundo.
Mas esquecem que mulher precisa se sentir segura sempre e sempre.
Precisa se sentir amada, precisa ouvir que é amada.
Odeio ciúmes, odeio de todo meu coração.
E me revolto com quem me faz sentir esse troço que só traz dor.
Como eu li um dia desses: " Homem tolo é aquele que faz sua mulher sentir ciúmes, homem sábio é aquele que faz sua mulher ser invejada..."
E disso, eu tenho certeza!

Sim...

~'. Eu amo. É aquele sentimento intenso que me preenche nos dias de chuva, desânimo e tristeza. Nos dias de SOL, coragem e alegria. Ele me preenche sempre, desde o dia que tive certeza que era amor. Passou a ser mais intenso, quando concluí que era recíproco. E é essa tal de reciprocidade que amplifica esse turbilhão de emoções que sinto cada vez que te lembro, que te vejo, que te beijo, que te amo... Eu amo sim.