sábado, 16 de agosto de 2008

Mas uma vez... O penetra na festa!


Estou exausta.
Cansada de ouvir "não".
Sempre em busca de um talvez e na esperança de um sim que eu realmente mereça.
Não sei o porque, e até o exato momento procuro respostas, para que esse "não" esteja revivendo na minha vida.
Como se o tempo vivido fosse descartável, como se tudo fosse tão irreal como uma cena de novela.
Acabou!
Realmente não existe possibilidade de entendimento quanto a sua opção.
Talvez eu não queira aceitar...
Porém, não consigo compreender o que aconteceu, o que está acontecendo.
Eu estou em cacos.
A dor me sufoca, as lágrimas tentam expressar minhas vontades, minhas palavras, meu sentimento...

Esse não era o meu plano.
Num intervalo mínimo de tempo, tudo desandou.
E novamente estou lutando contra essa Jacqueline insistente aqui dentro.
E é muito difícil vencê-la.

Hoje estou com raiva de você!
Você é o culpado pela minha dor, pelo meu sofrimento que poderia ser evitado.
Você está sendo egoísta. E isso é o que mais me fere.

Eu não sei o que pensar.
Estou sentindo tanta coisa, que realmente não estou conseguindo distinguir os meus sentimentos.

Resumo, em apenas tristeza.
Uma tristeza que consegue corroer tudo por dentro.
E além de tudo, uma tristeza que infelizmente, não perdeu toda esperança!
A consciência que tenho que te esquecer, ainda prevalece. Jogo quase empatado, mas ainda assim prevalece.
Não sei como começar.
Mas também sei que quando eu menos esperar, já esqueci.

Nada como o tempo pra me fazer superar, e te esquecer de uma vez!

Nenhum comentário: