sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Só meu!


O tempo fechou...
Uma tempestade chegou sem mandar avisos, e eu me explodi em lágrimas.
A tristeza abriu espaço e os pingos começaram a cair.
Estão tentando me privar desses momentos.
Momentos ruins, porém indispensáveis para o meu crescimento e amadurecimento.
Sempre passa!
A vida não é um algodão doce e nem deveria ser. O seu lado amargo existe, e está sempre indo e voltando.
Tentamos conservar a felicidade de quem gostamos a todo custo.Como se a tristeza fosse um mal maior. Como se a queda fosse contagiosa. E a dor, uma doença fatal.
Temos a necessidade de viver momentos assim. É a forma de aprender a ser forte, saber onde pisamos e assim extinguir erros repetidos, sabendo o que vem a ser melhor pra si.
Não nasci numa bolha de sabão e tentar me excluir do que é a vida, nãovai me fazer bem algum.
Me deixa sofrer.
Me deixa quebrar a cara.
Me deixa chorar.
Me deixa viver o que é meu, da maneira que me convém.
Me deixa trilhar meu caminho.
E se por acaso eu venha a mim arrepender,chorar ou sorrir, já vale a pena porque a culpa ou causa de tudo foi só minha. Não há porque julgar alguém.
De nada adianta opniões alheias, quando a sua já está formada.
De nada adianta conselhos, quando você já tem noção do que é certo ou errado.
Para que tentar prever o que acontecerá?
O futuro é desconhecido.
Chorar.
Sofrer.
Sorrir.
Cair.
Levantar.
Evolui!
E disso eu não preciso, eu necessito!



16/11/2008


Nenhum comentário: