quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

-'. do que é meu...

Nossas conversas são diferentes de todas que conheço, pelo menos entre duas pessoas que se gostam tanto.
Nossas conversas são reais, cheia de veracidade e reciprocidade.
Nossas conversas são aquelas, que o dia se passa e não nos cansamos de falar.
São aquelas na qual não ficamos exaustos de repetir as mesmas frases e na qual ficamos encantados por ler frases novas.
São aquelas que quase ninguém entende, isso porque somos diferentes, isso porque não nos encaixamos no que os outros acham correto ou dentro da lei que cada um impõe.
Fico pensando o quanto gosto que ele exponha tudo que acontece com ele.
O quanto somos iguais e o quanto os outros custam a acreditar que nosso amor é diferente, e que sofremos porque queremos e não pelos outros.
Fico pensando o quanto as pessoas insistem em me mostrar o que já vejo, achando que me faz um enorme favor por isso, o quanto insistem em me mostrar que estou indo pelo caminho que acham que é errado e que não há mais nenhuma trilha pra seguir e desviar e voltar pro mesmo caminho.
Fico pensando o porque de sermos assim, em querermos proteger ao máximo quem gostamos e de certa forma mostrar a verdade de uma forma tão cruel, verdade que no meu caso eu já sabia.
Pra que ficar repetindo o que já está cansada de saber?
Pra que ficar ignorando a vontade alheia?
Pra que ficar achando que pode mudar a vida do outro, excluindo todos os motivos de tristeza ou não, de derrota ou não, de aprendizado.
Se fosse pra gente nascer sabendo de todas as coisas, no mundo não haveria tristeza, não haveria fome, rancor ou qualquer outra especie de sentimento que julgamos como maus sentimentos.
Eu ainda insisto no que eu sinto.
Eu ainda insisto, porque só eu sei do que se passa aqui dentro, e só eu sei realmente o que o outro tenta me explanar de maneira mais concisa possível.
Será que é dificil entender?
Será que nunca vão olhar duas pessoas de forma diferente?
Tudo tem seu tempo certo.
Até o próprio Deus espera pelo tempo certo para habitar em cada um de nossos corações.
A vida não esta sendo posta de lado. Eu estou vivendo, da forma que acho conviniente e menos dolorosa pra viver.
Tem vidas que se cruzam, descruzam e nunca mais voltam a se cruzar novamente.
As nossas vidas se cruzaram e depois se cruzaram novamente de outra forma, e ainda que o novamente seja descruzado, ainda haverá o outro laço.
Será que viver fora de limites cruzados por eles, é estar com quem gosta?
Será que viver fora de limites cruzados por eles, é ficar com quem gosta?
Porque não entendem que namorar é diferente de ficar?
Porque sempre julgam a gente como marido e mulher?
A gente só quer dar um tempo disso tudo, só queremos começar do começo para que o final dê certo, e essa ainda não é a hora.
E me perguntam, que hora é essa que não chega nunca?
E eu digo, vocês não precisam esperar por nada, acho que apenas nós dois basta.
É difícil fazer com que os outros não se envolvam na sua vida, onde você não quer que sejam envolvidos.
Mas, vou levando assim mesmo.
O que sinto vale mais do que tudo.
E aos que se envolvem, valeu a intenção, mas muito obrigada!

Nenhum comentário: