segunda-feira, 15 de março de 2010

-'. está tudo bagunçado.

-'. Como disse a mais ou menos dois dias atrás, saí na sexta.
Foi maravilhosoo.
Me divertiir muito, dei risadas, bebi, fiz tudo o que eu queria, menos ver o por do sol.
No sábado, acordei tarde, meio puta da vida, por terem viajado sem mim e nem ao menos terem me dado uma justificativa, mas superei.
Fiquei na net com as amigas, dando muuuitas risadas e combinando a nossa saída de noite.
A única que n estava presente na conversa, foi Camila.
Ligamos pra ela, pra que ela pudesse sair com a gente de noite também, já que a uma semana atrás tínhamos combinado isso.
Ela disse que tinha de certa forma brigado com o paquerinha porque tinha marcado de sair com ele, já que tinha esquecido do nosso combinado, mas que iriaa com a gente, além de deixar margem pra gente pensar que ela não iria.
Enfim, ela me retornou a ligação e disse que ia, só que o carro não tinha chegado ainda, pois estava na mão de um tio dela.
Ficamos de nos arrumar e descer pra casa dela prontas, pra esperar por ele ou dar um jeito de sair.
Quando estou descendo pra casa dela, eu e Itana, vi uma mensagem dela e uma mensagem de Larissa, a outra amiga que iria sair com a gente.
A de Camila dizia: " Júlio(tio dela) ainda não chegou. estou aqui em casa com Matheus, Diego, Maria e Sinho. Não vou mais..." exatamente as 21:00, o que me dar margem a pensar que ela só estava esperando chegar a hora combinada pra dizer isso.
A de Larissa dizia:" Arranjei um jeito de irmos, Linda me ligou agora. Se Camila n for, já temos como chegar lah."
Isso, eu estava chegando na casa de Camila, quando buzinei, estavam todos na frente da casa, jogando baralho, inclusive minha tia, a mãe dela. Na hora que eu e Itana aparecemos todos riram da nossa cara, perguntando para onde iríamos.
Não gosteii muito da recepção.
Nisso, disse que iria sair e me virei pra Camila ( que estava com roupa de casa, sentada na mesa do baralho, sem ao menos ter tomado um banho ou se arrumado com a gente tinha programado), ela nem deixou eu falar nada e foi logo diznedo:
" Júlio n chegou ainda, estou sem carro."
Eu disse: " Camila Larissa arranjou carona pra gente."
Ela explodiu como se estivesse com toda a razão do mundo, diznedo:
" Vocês são assim mesmo, porque vocês não me avisaram??"
Tentei explicar que recebi a msg dela e a de Larissa juntas quando estava a caminho pra casa dela, e que ela já deveria estar arrumada.
Ela começou a falar alto e eu me stressei.
Disse que ela não queria ir mesmo, porque se quisesse ir teria feito algum esforço, e não fez nenhum.
Saíi com Itana pra casa de Larissa revoltada, e creio que com razão.
Fiquei chateada, por além dela não querer ir, ainda tentar por a culpa dela não ter ido na gente, que estávamos correndo o dia todo atrás dela.
Resumindo, saimos, damos risadas, nos divertimos e foi muito bom.
Chegou o domingo.
Combinamos de ir pra casa de Nana, beber e resenhar da noite anterior.
Fizemos isso.
Liguei pra Camila e deu na caixa, e sabia que ela não iria, pois no domingo  uma tia dela faria um almoço de aniversário e ela iria.
Mas mesmo assim, ligamos, pra não deixar transparecer que estávamos excluindo ela, e não era isso mesmo.
Encontramos com ela quando estávamos saindo da casa de Nana, ela e o paquerinha dela.
Ela malmente falou com a gente, deu um "oi" super sem graça, a mim, a Lorena e a Itana e um abraço que soou falso em Larissa.
Ficamos chateadas, é óbvio, mas passou.
A noite mandei um e-mail pra ela falando tudo que falei aqui, expondo meu ponto de vista e dizendo que só estava fazendo isso por consideração e por gostar muito dela.
Ela ainda não respondeu e está on agora no google talk.
Vou esperar.
Como já disse antes, sempre vou com Dan pro trabalho.
Quando cheguei na porta da casa dele, tia Tânia estava saindo, eu falei: " Benção a minha tia, tudo bom?"
Ela simplesmente nem olhou pra minha cara e disse: " Bom dia!" ,  com a voz mais mal-humorada que alguém possa ter.
Fiqueii chateada, ela entrou no carro e saiu.
Allgo mandou eu ligar pra Danilo, coisa que nunca faço, apenos espero ele sair de casa.
Ele disse que já havia saído e que a mãe dele ainda estava aí. (Sempre que ele sai mais cedo, ela me leva, no caso, levava).
Simplesmente desliguei o celular, e fui pro meu ponto de ônibus.
Velho, se ela não quisesse me levar, beleza!!, mas pelo menos falasse: "Cachorro, Danilo já saiu."
Nem isso ela fez, e não dei motivos pra ela me tratar dessa forma, quer dizer, pra ela me destratar desse jeito.
Não queria chaamr ela pra conversar, mas ontem um amigo me incentivou a isso.
Daqui a pouco vou ligar pra loja e vou conversar com ela.
Quero ao menos saber o que fiz, pra ela estar me tratando assim.
Estou muito chateada, muito mesmo!

Um comentário:

Paula Teles disse...

Ameei o seu texto lindo mesmo moça.Beeijos